Bolero

Como em outros ritmos, a origem do Bolero não está muito clara. Mas a versão mais contada é que nasceu na Espanha (e não na Inglaterra ou França), onde formou suas características mais marcantes, passou pela França, até finalmente chegar à Cuba. Popularmente diz-se que o Bolero é uma espécie de avô de outros ritmos como o chá-chá-chá, salsa e mambo. Uma das danças mais românticas conhecidas, o bolero inspira amor e paixões proibidas. O bailarino Sebastian Cerezo foi quem popularizou o ritmo a partir das Sequildillas, bailados de cigana, cujo os vestidos eram ornados com pequenas bolas, as “boleras”, que deu origem ao nome. No Brasil, o Bolero sofreu influência do Tango e agregou giros, caminhadas, cruzadas e outras variações tornando a dança mais atraente, criando o Bolero Carioca. A base da dança é o famoso “dois pra lá, dois pra cá”, mas sofre algumas variações dependendo do local. Em São Paulo, por exemplo, há quem ensine um pra lá, dois pra cá. Apesar de o Bolero ser um ritmo que influenciou outros mais modernos, ele não perde seu público. Pelo contrário, os amantes do Bolero são fiéis e muitos, românticos incorrigíveis.


Comente!